Startups de inovação: faça parcerias ou crie em sua empresa

O futuro dos negócios exige cada vez mais olhar além e isso significa fazer parte da revolução digital com todas as tecnologias disruptivas como Internet das Coisas (IoT), muita mobilidade, segurança e velocidade de entrega. Mas para isso é preciso ousar, inovar.

Entre os desafios dessa jornada, rumo ao digital, muito provavelmente existirão variados desafios. Uma das soluções para superá-los pode ser a criação de um modelo de TI Bimodal e parcerias com startups. São caminhos para a transformação que ajudarão a acelerar processos de mudanças, especialmente na cultura da empresa.

Nessa movimentação, poderão ser necessárias rupturas (totais ou parciais) com desenhos e estratégias tradicionais. Neste cenário, uma saída inovadora e que tem sido adotada por empresas de variados setores da economia é a criação de startup dentro da companhia.

Para isso, é preciso imersão total. Todos os atores devem estar engajados para cumprir objetivos e dedicar tempo valioso. Na prática, significa que, no mínimo, metade do tempo deles na empresa será dedicada ao projeto de inovação.

Criar startup dentro da estrutura da companhia agiliza a superar desafios, testar novos produtos ou mesmo criar um modelo de negócio diferenciado. O Fórum Econômico Mundial defende a derrubada de barreiras culturais para diferentes modelos empresariais crescerem juntos. Tanto os que contemplam a parceria com startups como os que criam startups dentro de suas estruturas corporativas.

São muitos os benefícios trazidos pelas startups, considerando que elas apontam para um mundo de inovação em que muitas soluções são capazes de mudar radicalmente para melhor o dia a dia da sociedade.

Casos anunciados recentemente como o do BTG Pactual , que investiu cerca de R$ 10 milhões em startups para alavancar ainda mais os negócios. E também da operadora logística Tegma, que abriu seu próprio laboratório de inovação.

Além dos ganhos tangíveis há os intangíveis com essas estratégias. A empresa cria uma cultura colaborativa na qual todos se beneficiam, visto que todos os setores da companhia acabam sendo contaminados pela nova cultura, adotando metodologias ágeis, revolucionando o curso da história corporativa, apoiada em pura inovação. Além da possibilidade de testar produtos/serviços com mais facilidade e de adotar melhorias, que passam a ser muito mais fáceis de serem implementadas e validadas.

Dicas para montar startup na estrutura da corporação:

  1. Definir os atores (ponto chave) e não deve exceder a oito pessoas
  2. Definir claramente o foco do que deseja inovar (nunca perca o foco)
  3. Definir o prazo (jamais ultrapasse três meses)
  4. Ter regras claras na condução de cada brainstorming (lembre-se de que é algo inovador e não uma reunião)
  5. Defina um modelo de gestão do projeto (Canvas, Lean Startup …)