O-papel-da-Inteligência-Artificial-na-produtividade-da-sua-empresa

O papel da Inteligência Artificial na produtividade da sua empresa

De acordo com uma pesquisa da Gartner, mais de 50% dos profissionais da indústria 4.0 devem utilizar assistentes virtuais ou Inteligência Artificial (IA) de alguma forma no trabalho. Parece que a IA tem efeitos milagrosos para uma empresa, mas na realidade, é uma ferramenta de produtividade e quanto mais essa tecnologia se torna comum, mais resultados benéficos para lucratividade é capaz de trazer.

Utilizando Inteligência Artificial, uma indústria consegue cortar custos e aproveitar melhor sua mão de obra. Mas fica o alerta: esses benefícios são percebidos apenas quando a indústria consegue aplicar a IA de forma estratégica.

Ainda assim, é essencial compreender o papel dessa nova tecnologia. Ela pode transformar completamente o controle de produção, contribuir com a competitividade da empresa e gerar lucratividade.

Muitos a consideram um risco, mas empresários com visão de crescimento a enxergam como uma oportunidade e, também de acordo com a pesquisa do Gartner, o uso de IA deve criar mais postos de trabalho do que reduzi-los até 2020.

As ferramentas inteligentes devem melhorar a produtividade e eliminar tarefas manuais e repetitivas. Assim, os trabalhadores humanos tendem a se tornar mais especializados, o que é excelente para a indústria.

Chegou a hora de entender como a Inteligência Artificial pode beneficiar seu trabalho.

A Inteligência Artificial e a mão de obra humana

A Inteligência Artificial vem para gerar mais produtividade na indústria e também para melhorar a qualidade de vida dos funcionários. Em outras situações, serve para suprir a falta de mão de obra em alguns setores.

Um excelente exemplo é a indústria agrícola, que sofre com frequência pela falta de mão de obra. Para resolver a situação, a agroindústria adotou máquinas automatizadas para realizar as funções recusadas por trabalhadores convencionais. Mesmo assim, a mão de obra nessa área não deixou de existir: investimentos foram feitos na capacitação dos funcionários que atuavam em rotinas “braçais” para operar e programar as máquinas.

Por isso, para conseguir utilizar as novas tecnologias que facilitam o trabalho, os colaboradores precisam se especializar. Uma pesquisa da MGI estima que menos de 5% das ocupações serão completamente substituídas pela tecnologia.

Como a Inteligência Artificial melhora a produtividade

As novas tecnologias fazem parte da vida de muitos funcionários. Quem ainda não lida com essas ferramentas, precisa se atualizar. De acordo com a pesquisa que já mencionamos, do Gartner, um em cada cinco trabalhadores terá uma ferramenta de Inteligência Artificial como “colega” no espaço de trabalho até 2022.

Existe um motivo para que muitos negócios da indústria 4.0 queiram investir nessa tecnologia: ele pode melhorar e muito a produtividade.

Treinamento e aprendizado

Quando um colaborador novo é contratado, alguém precisa tirar algumas horas do seu dia para treiná-lo. Algumas indústrias mudaram essa realidade usando chatbots com Inteligência Artificial para treinamento, por exemplo.

Eles conseguem passar as informações necessárias para o novo colaborador e deixam o profissional mais experiente com tempo livre para suas funções. Ele só precisará ser acionado no caso de dúvidas mais complexas. No mais, a IA é capaz de ensinar e ajudar o novo contratado a se adaptar à vida na empresa.

Analytics

Uma mente humana nunca conseguirá analisar tantos dados quanto uma máquina. Felizmente, existem ferramentas excelentes para auxiliar na tarefa. Essas máquinas conseguem coletar e analisar dados, além de oferecer conclusões para seus operadores humanos.

Elas detectam problemas de produção muito mais rápido e amplificam a capacidade analítica do colaborador. Existem até softwares criados para melhorar a criatividade do usuário.

Segurança

Há algumas décadas, as fábricas eram ambientes mais perigosos, com muitos riscos de acidentes. Aos poucos, essa realidade está mudando, principalmente por causa da adoção de máquinas inteligentes. Em vez de mecanismos que podem mutilar um funcionário desatento, a Inteligência Artificial transformou robôs em equipamentos mais seguros.

Graças a uma série de sensores e ao machine learning – aprendizado de máquina – muitos robôs industriais são usados para melhorar a segurança e o bem-estar dos colaboradores humanos. Eles realizam tarefas repetitivas que poderiam causar uma LER (lesão por esforço repetitivo) a longo prazo.

O funcionário humano torna-se um complemento ao robô, realizando atividades que exigem mais julgamento e raciocínio rápido. Além disso, deve saber programar a máquina e avaliar sua produção.

Flexibilidade de processos

Uma linha de produção tradicional é inflexível e, dificilmente, oferece personalização em seus produtos. No entanto, o público atual gosta de personalização e procura isso sempre que deseja consumir, especialmente, quando são consumidores de produtos de luxo.

A Mercedes enfrentou esse problema nas suas linhas de produção. Compradores de sedãs de luxo não queriam veículos iguais aos que todo mundo tinha na rua, mas sim carros personalizados, que a linha de montagem não conseguia fazer.

A solução foi substituir os robôs tradicionais por opções programadas com Inteligência Artificial que colaboram com os humanos. Assim, a produção ficou mais flexível e possibilitou mais personalização dos produtos.

Como a produtividade melhora na fábrica inteligente

A IA pode ser utilizada principalmente para monitorar os processos industriais. Por meio de ferramentas da indústria 4.0, como sensores e sistemas integrados, é possível coletar dados em tempo real de tudo o que acontece na fábrica inteligente.

Os sistemas de IA trabalham com esses dados para conseguir identificar problemas que prejudicam a produtividade. Eles podem perceber gargalos de produção, equipamentos problemáticos e outras dificuldades.

Usando machine learning, por exemplo, é possível aproveitar a Inteligência Artificial para se aprimorar constantemente. Os dados dessas ferramentas devem ser analisados por gestores para gerar soluções cada vez mais inovadoras e eficientes. Eles também são excelentes no controle de produção, diminuindo as paradas por problemas técnicos que podem prejudicar até mesmo a produtividade humana.

A indústria 4.0 não será uma revolução que acabará com o trabalho humano, mas sim criará formas de deixá-lo mais eficiente. A Inteligência Artificial é essencial nesse processo e não deve ser ignorada.