Inovação na indústria 4.0: conheça 4 cases

Inovação na indústria 4.0: conheça 4 cases

Você lembra como era nossa interação com a tecnologia há dez anos? Na época, muitas das ferramentas que temos ao nosso alcance hoje eram apenas tendências ou possibilidades desenhadas em projetos. Em uma década, o desenvolvimento delas ganhou velocidade e consistência e colecionamos muitos cases de inovação

Hoje, muitas tecnologias disruptivas já fazem parte do nosso dia a dia: a Internet das Coisas, a Inteligência Artificial e a Big Data são alguns exemplos. 

Quantas vezes você já teve o atendimento mediado por um chatbot? Ou, então, pediu ajuda da Siri ou da Cortana? Além disso, muitos smartphones já são conectados ao computador de bordo dos carros. E as aplicações não param por aí: usando uma plataforma de cloud computing, você mantém seus dados em segurança, garantindo a disponibilidade do acesso, bem como a integridade e  a confiabilidade dos arquivos. 

Todas essas situações são pequenas amostras que confirmam a onipresença da tecnologia na vida das pessoas e das corporações.

Agora, mais do que em qualquer outro tempo, o desafio das empresas é conhecer as principais tendências e tecnologias disruptivas e saber como incorporá-las no projeto de digitalização dos negócios. 

A boa notícia é que muitas organizações já começaram a jornada rumo à transformação digital. Dados da Confederação Nacional da Indústria (CNI) apontam que grandes empresas estão aderindo, cada vez mais, às tecnologias da Indústria 4.0 no país. Entre 2016 e 2018, o número de organizações que investem em ferramentas inovadoras cresceu 10%, saltando de 63% para 73%. 

Quer entender como as organizações estão migrando para as novas tecnologias e fortalecendo o movimento de transformação digital? Vamos ajudar você! 

Apresentamos neste artigo cases de inovação de sucesso que mostram como usar as ferramentas disruptivas de modo estratégico, para se fortalecer no mercado e conquistar mais clientes. 

Das grandes às pequenas empresas, 30 foram selecionadas pela CNI, em parceria com o Sebrae, por terem um objetivo em comum: criar e implementar soluções inteligentes para a indústria do futuro. Até mesmo porque esse novo tempo já começou. Confira quatro cases e inspire-se neles!

1. Suzano: inteligência artificial no controle de mudas

No Brasil, a Suzano é uma das indústrias de celulose que se destaca pelo uso inteligente da tecnologia. Recentemente, a empresa lançou mão de R$ 7,4 bilhões de investimento para implantar o projeto Horizonte 2, em Três Lagoas (MS), visando aumentar a produção para dois milhões de toneladas por ano.

E mais: a Suzano fez isso usando a inteligência artificial como ferramenta. Na prática, a organização implantou um viveiro de mudas controlado por robôs. O projeto incluiu ainda outras ações igualmente criativas como geração de energia pela queima de cascas de eucalipto e o transporte de toras por uma composição de cinco carretas interligadas (penta trens).

Desse modo, por meio da inovação, a Suzano otimiza recursos, reduz custos e potencializa os resultados. 

2. Biotecno: refrigeração médica portátil

A tecnologia e a inovação têm viabilizado projetos também na área da saúde. A Biotecno, empresa gaúcha, é responsável pelo desenvolvimento de uma nova categoria de câmaras frias portáteis. Com sua linha de atuação, vem conquistando um crescimento de 100% ao ano desde 2012.

Como a Biotecno faz a diferença? A empresa oferece ao mercado um  equipamento projeto para o armazenamento e a conservação de fármacos e produtos biológicos, com um diferencial: ele mantém a refrigeração em caso de falta de energia. Além disso, possui um sistema de rastreamento incorporado que permite o monitoramento remoto. É a aplicação da Internet das Coisas revolucionando processos!

3. Foxconn: IoT na otimização de produção

O grupo tecnológico Foxconn é o principal fornecedor de design, desenvolvimento, manufatura, montagem e serviços de pós-venda para líderes globais de computadores, comunicação e entretenimento. A Empresa não é apenas a maior, com unidades de negócio em toda a Europa, Américas e Ásia, mas também a multinacional que cresce mais rápido em prestação de serviços no mundo

Suas fábricas possuem processos de produção totalmente automatizados com aprendizado de maquina e AI para otimização automática de equipamentos, auto-manutenção e monitoramento real de status de produção em tempo real. Essas mudanças, geraram ganhos de eficiência em 30% e reduziram seu ciclo de estoque em 15%.

4. Montrel Tecnologia

A Montrel entrega equipamentos eletrônicos para empresas distribuidoras de energia. Eles são capazes de identificar erros de medição de consumo e perdas por desvios. Com um portfólio que usa a tecnologia para a redução de custos, a organização acumula aumento de faturamento de 35% ao ano desde 2015.

O aparelho portátil da Montrel é um dos mais vendidos pela empresa, que incorpora novas funções constantemente. A nova versão dispensa a necessidade de desligar a rede elétrica, para fazer a conferência da medição. Além disso, permite o comando remoto por meio de tablet ou smartphone para operações de revisão à distância. Desse modo, as distribuidoras de energia têm condições de identificar fraudes e mitigar os prejuízos financeiros.

Gostou de conhecer esses cases de inovação? Continue acompanhando o blog da UOL DIVEO para se manter conectado às principais tendências da indústria 4.0!