Como-saber-o-nivel-de-maturidade-da-empresa-para-a-industria-40

Como saber o nível de maturidade da empresa para a indústria 4.0

Alguns gestores imaginam que ao adquirir as tecnologias mais avançadas conseguem deixar sua empresa madura digitalmente. Na verdade, mesmo os negócios com espaços de produção completamente novos nem sempre estão prontos para a indústria 4.0.

A maturidade digital vai além dos equipamentos e máquinas. Ela começa na estratégia e na forma como a empresa decide se desenvolver. Quem consegue formular planos de negócio considerando a digitalização, certamente, está mais maduro do que a concorrência.

Além disso, a maturidade digital também está relacionada à cultura empresarial. Depende da forma como os colaboradores agem e encaram inovações tecnológicas. Quase sempre vem combinada com uma cultura de inovação que ajuda na implementação da indústria 4.0.

Apesar de ter todas as informações, nem sempre é fácil entender a maturidade do seu próprio negócio, mas isso pode ser definitivo para os seus futuros investimentos e os rumos da empresa. Leia o guia abaixo e veja se a sua empresa está madura o suficiente para se adaptar às novidades da quarta revolução industrial.

Fatores que determinam a maturidade para indústria 4.0

Chegou a hora de identificar a maturidade digital da sua empresa. Os itens listados aqui ajudam a melhorar o processo de automação para criar uma fábrica inteligente e mais produtiva.

1. Estratégia

É onde tudo começa. Como sua empresa se prepara para a chegada de uma nova tecnologia? Empresas que elaboraram estratégias para controlar a produção e integrar processos deram os primeiros passos em termos de maturidade digital.

O problema é quando o planejamento empresarial é feito sem considerar as novidades da indústria 4.0. Não existe forma de escapar do avanço tecnológico trazido pela nova revolução industrial. A grande diferença está nas empresas que se preparam e aquelas que são pegas de surpresa.

2. Cultura de inovação

Colaboradores inovadores são essenciais para empresas que estão entrando na indústria 4.0. Para conseguir incentivar novas formas de pensar e de desenvolver processos produtivos, é preciso ter uma cultura de inovação.

Profissionais inovadores precisam de incentivos para implementar mudanças. Sem uma cultura voltada para isso, eles serão punidos por agir fora de protocolos estabelecidos. O ideal é criar incentivos para esse tipo de pensamento.

 

3. Conectividade de processos

Muitas empresas possuem a infraestrutura necessária para realizar a transição para o novo modelo de indústria, mas não o fazem. Esses negócios têm equipamentos adequados, sistemas de gerenciamento, alguns processos automatizados, mas enfrentam um problema: seus processos não são conectados.

É a integração de processos produtivos que traz melhores resultados à empresa e desenvolve sua maturidade digital. Muitas vezes, a empresa consegue soluções de indústria 4.0 de fornecedores separados, mas sem capacidade para integrá-los, os resultados serão pouco eficientes.

4. Uso de Cloud Computing

Depois de garantir a infraestrutura com rede para todos os computadores e bons equipamentos, está na hora de adotar soluções em nuvem. Elas auxiliam a melhorar a conectividade de processos e criam formas de compartilhar informações mais rapidamente.

Além disso, o armazenamento em nuvem torna suas operações mais seguras. Quem começou a usar cloud computing para integração de processos está mais maduro no meio digital.

5. Automação

A automação virou quase um sinônimo da indústria 4.0. Ela é utilizada para conectar processos de toda a empresa, desde a gerência, até o chão de fábrica. Ao eliminar processos manuais, a automação diminui a capacidade ociosa e o tempo parado de máquinas, melhorando a produtividade.

A maturidade da automação industrial ajuda a determinar se a empresa está mais próxima de realmente adotar as mudanças da quarta revolução industrial. Empresas que ainda estão em estágio inicial de digitalização precisam avaliar seus processos, a tecnologia disponível e as competências profissionais  para se adaptar à nova realidade.

 

Como saber se a empresa é madura ou não?

Primeiramente, analise os itens apresentados nesse artigo para compreender melhor o posicionamento da sua empresa na indústria 4.0. De acordo com um estudo alemão de 2017, a empresa precisa realizar uma transição gradual para a nova indústria.

Durante essa transição, é essencial garantir crescimento e rentabilidade em todas as etapas, sejam elas iniciais ou avançadas.

O estudo divide a maturidade de empresas para a indústria 4.0 em alguns estágios:

  1. Computadorização: o primeiro nível no qual a empresa usa TI para realizar tarefas repetitivas de forma mais eficiente. As tecnologias são usadas em isolamento umas das outras;
  2. Conectividade: a tecnologia isolada é substituída por componentes conectados;
  3. Visibilidade: começa a utilizar sensores para colher dados de todas as operações da empresa. É um processo complexo de implementar, especialmente de forma integrada;
  4. Transparência: depois de conseguir obter dados, a empresa começa a utilizar análises dessas informações para entender seus principais problemas e elaborar soluções;
  5. Capacidade preditiva: a empresa torna-se capaz de simular cenários futuros para melhorar seu planejamento, inclusive para crises;
  6. Adaptabilidade: a empresa passa a utilizar a capacidade preditiva para se adaptar rapidamente a mudanças e se tornar mais competitiva.

Como elevar a maturidade na minha indústria?

Na realidade, boa parte das empresas ainda estão nos primeiros estágios de maturidade. De acordo com um estudo da PWC, somente 10% das empresas pelo mundo têm estratégias para realizar a transição.

Apesar de 80% dos entrevistados saberem de sistemas de monitoramento da produção, somente 17% deles começou a utilizar controle e monitoramento para suas linhas produtivas.

A indústria 4.0 é uma transição que pode demorar anos, o que importa é que ela aconteça de forma planejada para garantir o crescimento. Ao reconhecer sua falta de maturidade nessa transição, chegou a hora de começar a criar estratégias para que isso aconteça.