Carreiras modificadas: a influência da transformação digital

Carreiras modificadas: a influência da transformação digital

O universo on-line, a cada dia, ganha mais espaço nas rotinas. Seja para pagar uma fatura ou realizar o pedido de uma pizza usando aplicativos, os hábitos vem se modificando. As carreiras profissionais também sofreram mudanças com a transformação digital

Prova disso são os dados sobre redução e até mesmo extinção de algumas funções. Em 2016, o World Economic Forum já previa que empregos como corretor de seguros, analista de riscos e assistentes jurídicos corriam sérios riscos de diminuírem de maneira drástica até 2020. Outro indicativo da mesma pesquisa é de que até 2025 outros profissionais, como jornalistas e anestesistas, seriam substituídos por robôs. 

Em contrapartida, também é notável o surgimento de outras ocupações em meio ao universo on-line. Prova disso são os influenciadores digitais, desenvolvedores de softwares, professores à distância e até mesmo os analistas de mídias sociais.

E a tendência de incluir o digital na rotina de todas as profissões e ocupações tem se mostrado muito forte. De acordo com um estudo feito pela consultoria em recrutamento e seleção Robert Half, 74% dos líderes têm dedicado tempo à transformação digital, promovendo a inclusão e integração de todos da equipe. 

Agora é hora de conhecer as carreiras que se modificaram com a transformação digital e que, conforme a evolução tecnológica, devem ter novos ciclos de descoberta. Confira! 

Carreira e transformação digital: o que já mudou 

Com o avanço da era digital temos um quadro cada vez mais notável: a necessidade de profissionais competentes e muito bem preparados tendo que se adaptar às novas ferramentas e maneiras operacionais de trabalho. 

Como exemplo é possível pensar na rotina de um analista financeiro, que tem habilidade em interpretar números e amplo conhecimento para lidar com dados e estatísticas. Para aprimorar e otimizar a rotina, softwares aliados a canais digitais – de índices de atendimento a faturamento e e-commerce – fornecem toda a base de conteúdo para análise, afinal, a estrutura omnichannel tem se consolidado cada vez mais e é necessário entender a jornada dos clientes. 

Carreira e a tecnologia 

A aproximação com a tecnologia fez a relação cotidiana de diversas carreiras mudar. Tanto que criou novos postos de trabalho. Veja, a seguir, algumas situações em que a transformação digital também refletiu em mudanças profissionais. 

Comunicação 

Se o jornalismo era feito de uma rotina de entrevistar fontes por telefone ou pessoalmente, com a tecnologia as formas de interagir se recriaram. Ligações por videochamada, áudios via aplicativos de conversa e tantas outras ferramentas vieram para mudar a logística de interação. 

A facilidade de se comunicar fez aumentar o número de pessoas que criaram seus próprios canais de mídia. Com isso, o jornalismo se mantém como uma das maneiras de absorver informação, mas muitas outras possibilidades surgiram como referência de informação, entre eles YouTubers e influenciadores digitais

Ou seja, carreiras que surgiram como novidade e que fizeram a forma de interatividade mudar, obrigando os veículos tradicionais a se fazerem presentes em mídias como redes sociais e plataformas de vídeo. 

Marketing

Se a tendência, há 15 anos, era o marketing off-line, com distribuição de panfletos, exposição de outdoors ou propagandas publicitárias em rádios, essa prática tem sido cada vez menos utilizada. Ou, se ainda for aplicada, é parte de um planejamento estratégico que envolve outras iniciativas de relação com o público-alvo. Ou seja, já não é mais a única medida aplicada para chegar até o consumidor. 

Com a chegada da internet, o potencial cliente não precisava mais esperar para ver uma oferta que estava passando na TV ou o carro de som anunciando a promoção do mês no comércio local. 

Estar no ambiente digital representa a liberdade de pesquisa de preço e informações sobre produto ou serviço em poucos cliques, tendo muito mais praticidade e agilidade em comprar algo no ponto de venda. 

Com a prática cada vez mais acentuada de utilizar a rede virtual como apoio para vendas, o marketing off-line precisou mudar para on-line, abrindo espaço para carreiras como:

Analista de mídias sociais: que cuida das redes, suas atualizações e conteúdos;

Analista de CRM:responsável por realizar estudos de mercado, assim como de concorrência, comportamento e segmentação de clientes. 

Os esforços desses profissionais visam garantir o processo de relacionamento com o cliente seja cada vez melhor, aumentando os resultados em vendas.  

Vendas 

Atuar no setor de vendas é chegar na loja física e esperar o cliente chegar. Certo? Errado. Essa realidade não é mais cabível aos dias de hoje. A transformação digital fez com que o cliente conquistasse a liberdade de pesquisa para orçar valores, averiguar a opinião de quem já adquiriu o produto ou serviço e, até mesmo, parcelar com mais facilidade.

Portanto, o consultor de vendas ganhou um grande concorrente: o e-commerce. Mas a internet não beneficia somente as vendas on-line. Se aplicada de forma estratégica, também serve como excelente suporte para quem é do o time de vendedores. Afinal, é possível enviar ofertas personalizadas, estreitar a relação com o cliente através de contatos pontuais (algo que o ambiente on-line não oferece da mesma maneira). 

Em 2018, um estudo realizado pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), e pelo SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) avaliou o comportamento do consumidor em relação ao uso de e-commerces como fonte de pesquisa. 

O resultado foi que aproximadamente 47% dos consumidores utiliza o meio on-line para pesquisar sobre valores dos objetos que desejam adquirir, mas que se deslocam até a loja física para, de fato, efetuar a compra. 

A pesquisa também revelou que 10% buscam saber a opinião de outras pessoas que adquiriram o mesmo produto e 35% realizam pesquisas periodicamente. 

Administração

As carreiras no setor administrativo também sofreram grandes interferências com a transformação digital. Isso porque novos métodos de apurar dados e informações foram desenvolvidos, permitindo realizar análises mais aprofundadas. Portanto, o administrador agora tem outros nichos para explorar.  

Estudos realizados pela empresa de Recrutamento e Seleção Robert Half indicam que, no Brasil, as carreiras ligadas a e-commerce e e-learning serão as mais procuradas, assim como outras ocupações ligadas ao bem-estar, que visam promover um ambiente de trabalho adequado nas empresas. 

Assistente virtual, uma nova modalidade de atuação no setor administrativo para quem deseja iniciar em Administração sendo home office, está entre o começo de carreira mais sugestivo. Entre as atribuições estão: produção de relatórios e planilhas, controle financeiro, emissão de notas fiscais e gestão de e-mails.

Já para quem se adaptou ao digital e está em busca de novas oportunidades no meio on-line, algumas funções são ótimas oportunidades, como:

Gerente e-learning: que atua como responsável por treinamentos de cursos virtuais; 

Gerente de customer experience: que tem o objetivo de melhorar a experiência do cliente no futuro, com o intuito de atrair novos compradores.  

Agora que você já sabe o quanto como a transformação digital tem sido decisiva para o surgimento de novas carreiras e a reinvenção de outras, que tal entender sobre a indústria 4.0? Clique aqui e confira agora mesmo um conteúdo inédito no blog do UOL DIVEO.