Senha-todo-o-cuidado-e-pouco

Senha: todo o cuidado é pouco

Você sabe se a senha de algum colaborador da sua empresa foi exposta na internet? Imaginou como o vazamento de senhas pode causar indisponibilidade de sistemas, perdas financeiras ou abalar de maneira irreversível a reputação da sua empresa?

Mais de 80% dos ataques têm origem por meio de uma credencial roubada. Milhares de credenciais corporativas vazam de sites e serviços digitais todos os dias, servindo como ativo para a prática do Credential Stuffing Attack. Senhas seguras são a melhor maneira de proteger informações na internet.

De posse das credenciais vazadas, os criminosos iniciam o processo de teste automatizado em centenas de milhares de serviços, podendo ter acesso a e-mails

corporativos, redes sociais e, até mesmo, a sistemas internos de empresas. Eles buscam explorar vulnerabilidades da empresa e de seus sistemas internos para benefício próprio ou de terceiros.

 

Dicas para senhas mais seguras

  • Crie frases ou palavras de no mínimo dez caracteres, trocando letras por números e caracteres semelhantes. Por exemplo: “a” por @, “l” por 1, “E” por 3.
  • Misture letras, números e caracteres especiais. Esse procedimento torna a senha ainda mais segura e difícil de ser decifrada
  • Não use a mesma senha em todos os sites. Dessa forma, diminui as chances de que alguém tenha acesso a todos os seus dados online
  • Quando realiza o “log in” em um site qualquer, por vezes o navegador pergunta se quer gravar a sua senha. Mesmo que seja o seu computador pessoal, nunca permita essa gravação.
  • Nunca compartilhe sua senha
  • Troque a senha periodicamente ou de acordo com a política de segurança da companhia
  • Não anote a senha como lembrete
  • Ao sair de um site, lembre-se sempre de “deslogar”
  • Evite utilizar dados como nomes de cidades, países e familiares em senhas.
  • Evite usar senhas relacionadas a datas de nascimento, número de identificação, datas de casamento etc. O mesmo serve para datas relacionadas a pessoas próximas
  • Não use palavras inteiras, seja no seu idioma ou outro qualquer, pois existem softwares que procuram por combinações usando todas as palavras existentes.
  • Não usar números ou letras consecutivas, pois facilita o trabalho dos softwares utilizados para descobrir senhas. Assim, senhas como abcdef, ou 1234567, são exemplos do que não se deve fazer.

 

Saiba mais sobre segurança da informação em nossa página e proteja dados pessoais e estratégicos.

Pedro Paulo Miyahira

Profissional com mais de duas décadas de experiencia em tecnologia, formado em engenharia da computação, pós graduado em segurança da informação pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica e economia & finanças pela Fundação Getúlio Vargas. Teve uma trajetória profissional desenvolvida em grandes institutos e empresas como: INPE, EMBRAER, SKY, DASA, UHG entre outras.