Pesquisa da ISG revela efervescência no mercado de nuvem pública brasileiro

A segurança, o custo e a escala das operações do Data Center não são mais barreiras para qualquer empresa adotar a nuvem pública. Para as grandes empresas e até para bancos, a nuvem já é uma realidade para suportar grandes volumes de dados. Essas são algumas das informações contidas na pesquisa Public Cloud — Solutions & Service Partners Brazil 2019, um minucioso levantamento feito pelo ISG Group em seis regiões do mundo. Os dados do Brasil para esse estudo são levantados e analisados pela TGT Consult, empresa de consultoria em gestão de TI, parceira da ISG para os relatórios ISG Provider Lens Brasil e América Latina.

O relatório deste ano avaliou 44 fornecedores com ofertas de serviços em nuvem pública, dos quais 18 aparecem na liderança das oito categorias de seviço estudadas: Public Cloud Transformation Services for Large Accounts, Public Cloud Transformation Services for Midmarket, Managed Public Cloud Services, Managed Public Cloud Services AWS, Managed Public Cloud Services Azure, Management Public Cloud Services for GCP, aPaaS — Aplication Development Platform as a Service e IaaS — Infrastructure asa Service.

O relatório deste ano avaliou 44 fornecedores com ofertas de serviços em nuvem pública, dos quais 18 aparecem na liderança das oito categorias de seviço estudadas.

O estudo da ISG mostra que o mercado brasileiro de nuvem pública passa por um momento de grande efervescência e vigor. Um momento marcado por progressiva concorrência entre provedores de serviços, migração de workloads do modelo tradicional para nuvem, upselling suportado por muitas migrações do SAP e migração também de grandes sistemas, com elevação de gasto médio dos clientes típicos de nuvem.

A movimentação do mercado levou Google e Oracle a inauguraram data centers no Brasil e a ampliarem seu ecossistema de parceiros. Já a AWS e a Microsoft continuam construindo seu ecossistema. No entanto, a maioria dos parceiros de serviço no mercado são para multicloud. O estudo encontrou empresas de médio porte interessadas em mover a maioria ou todas as suas funções de TI para a nuvem. Essas empresas estão adotando a nuvem pública porque têm sistemas legados menores e menos necessidade de personalização, podendo substituir mais facilmente seu software por ofertas padrão. Existe ainda um grande impulso para mudanças do planejamento do ERP para a nuvem. O relatório identifica ainda a tendência pela adoção de várias nuvens, com uma gama de opções de serviços especializados, tanto individuais como as mais abrangentes para análise de big data, machine learning e outras funções. além da automação que são arquiteturas de nuvem distribuída e orquestradas.

O relatório indica a Claranet como líder em seis quadrantes e a Dedalus em cinco. O UOL DIVEO é líder em quatro quadrantes, enquanto a Atos, BRLink, Sky.One e Tivit alcançaram a posição de líderes em três. Accenture, Amazon Web Services (AWS), Capgemini, Google Cloud Platform, IBM e Microsoft Azure foram líderes em dois quadrantes, enquanto DXC, Essence IT, Mandic, Santo Digital e Unisys são líderes em um quadrante.

A pesquisa ISG Provider Lens Public Cloud — Solutions & Service Partners Report for Brazil 2019 está disponível para aquisição em http://tgtresearch.com.br/public-cloud/.

Há versões customizadas do relatório publicadas pelos clientes:

A TGT Consult é uma empresa brasileira de pesquisa e consultoria de negócios e de tecnologia. Formada por consultores com cargos de C-Level em suas carreiras, proporciona a seus clientes diagnóstico, planejamento, metodologia e gerenciamento para a solução de problemas, por meio de uma abordagem que se traduz em resultados mensuráveis e que garantem a concretização dos objetivos de cada projeto. Suas principais soluções de consultoria estão relacionadas a: Inteligência em TI, Excelência Operacional, Sourcing de TI e Inovação.

Fonte: InforChannel