Black Friday registra aumento de 40% no faturamento de e-commerce

Época de alto volume de compras, a Black Friday tem caído nas graças dos consumidores brasileiros. Para analisar o evento e o volume de vendas, o UOL DIVEO, fez um levantamento com 20 clientes varejistas de diversos setores. Destes, 8 constataram um aumento de 40% no faturamento – se comparado a mesma época em 2018.

A pesquisa, que aconteceu durante a Black Friday, de 25 a 30 de novembro (semana conhecida como “Black Week”), revelou que um grande varejista de moda que é cliente do UOL DIVEO registrou os seguintes crescimentos: 48% em pageviews, 90% em faturamento, 22% em sessões e 15% mais usuários este ano. Já um outro cliente que é uma grande rede de supermercados apontou que teve 69% de aumento em sessões e 68% em usuários. Entre os setores que mais tiveram vendas estão: varejo de moda, bens de consumo embalados, tais como bebidas, alimentos e cosméticos.

Lições aprendidas

O UOL DIVEO e a Compasso, uma empresa do UOL DIVEO focada no desenvolvimento de soluções de transformação digital para o mercado corporativo, disponibilizaram uma estrutura com mais de 600 profissionais que estiveram focados nas operações de Black Friday dos clientes, realizando testes de performance e capacidade dos ambientes, ajustes e acréscimo de infraestrutura e desenvolvimento de soluções de transformação digital para oferecer uma experiência personalizada aos consumidores.

De acordo com Everton Pelissari, diretor de Negócios do UOL DIVEO, a empresa apoiou os clientes tanto em suas infraestruturas on premises e cloud como ativamente em testes de performance da capacidade dos ambientes. “Estivemos presentes nestes cenários para garantir que todo o sistema funcionasse de forma integrada. Este ano, notamos que houve um aumento de uso de componentes em cloud, que confirmou uma tendência de mercado e que estamos no caminho certo” comentou.

Seguindo a onda de nuvem está a compra via mobile, já que esse ano foi registrado um alto volume de consumidores que baixaram os aplicativos oferecido pelos varejistas e concluíram suas compras neste ambiente. “O app nos dá a oportunidade de fidelização do cliente, com isso, podemos conhecer melhor seus costumes, produtos de interesse e nos permite fazer campanhas customizadas”, conclui Everton.

No ponto de vista de marketing, a pesquisa do UOL DIVEO constatou um movimentou prévio dos clientes no quesito de propaganda das promoções. As empresas de e-commerce lançaram campanhas já no início de novembro, que fez com que os consumidores antecipassem as compras. Dessa forma, o consumo de infraestrutura foi beneficiado ao descentralizar a necessidade de recursos computacionais, otimizando o investimento do varejista online.

Além da pulverização das propagandas antecipadas, outras frentes foram abertas para que o varejo atingisse o público de interesse. Enquanto um varejista apostou em uma programação de ofertas de 5 horas com os maiores Youtubers do Brasil e transmissão simultânea em oito canais, outra empresa optou por transmitir shows de diversos ritmos – sem abrir mão de expor seus produtos. Everton comenta que “a fórmula do sucesso em vendas deste ano é simples e está depositada em dois fatores: marketing inteligente que conversa com o consumidor interessado em comprar e oferta de produtos que de fato estão na promoção”.

Para Everton, ainda é preciso estar bem preparado em períodos de maior pico de demanda.  “A conquista de um cliente começa com uma jornada de compra personalizada com conformidade em todos os ambientes – seja ele online ou físico. Se um canal não funciona, a compra e a fidelização do cliente são comprometidas. Dificilmente ele voltará para aquela loja em outras épocas do ano. A Black Friday, assim como outros grandes eventos de compras, é uma oportunidade que deve ser aproveitada para mostrar aos consumidores que é possível oferecer um produto de qualidade e com preço acessível”, conclui.

 

Fonte: TIInside