Empresas que perderam seus dados e quais lições podemos tirar disso

Imaginar a operação de qualquer que seja a empresa, não importa seu tamanho ou mercado, sem depender de infraestruturas digitais é impossível. Neste cenário, diversas ameaças surgem todos os dias e colocam em risco a disponibilidade de aplicações das corporações e comprometendo a operação de empresas que não possuem planos de contingência.

As consequências negativas deste tipo de problema são diversas, gerando enormes prejuízos financeiros e, em casos mais graves, podem levar a empresa à falência.

A falha na segurança e o comprometimento de dados vitais gera paralisações na operação, reduzindo a velocidade de atuação e resposta a clientes, interrompendo negociações que estavam em andamento e manchando a imagem da empresa para seus clientes e parceiros.

E para mostrar que qualquer empresa está sujeita a imprevistos com a segurança de seus dados, listamos alguns casos famosos e as lições que podemos tirar para que não seja necessário passar por esse tipo de problema.

Não importa o tamanho, nem o mercado

Segundo dados divulgados pela LaCie, as causas mais comuns de perda de dados são:

  • 44% dos dados são perdidos por defeitos em hardware ou sistemas;
  • 32% causados por erro humano;
  • 14% por software corrompido;
  • 7% por Malwares e Ransomwares;
  • 3% por desastres naturais.

 

Estúdios Pixar e o filme perdido

Um dos mais famosos casos de perda de dados, quase custou aos estúdios Pixar um prejuízo incalculável e mais de um ano de trabalho jogado no lixo, tudo isso por uma simples falha humana.

O fato aconteceu quando, por descuido, um funcionário inseriu manualmente uma linha de código que apagou mais de 90% dos arquivos do filme nos servidores. O detalhe mais interessante desta história é que na época os estúdios possuíam um sistema de backup que não estava sendo utilizado.

Por sorte, uma funcionária estava de licença e trabalhando de casa, possuía cópias dos arquivos em seu computador e o filme pôde ser recuperado evitando que o trabalho fosse perdido.

Veteranos do exército americano

No ano de 2006 o órgão responsável por cuidar e monitorar os benefícios garantidos aos veteranos do exército norte-americano sofreu com a perda de dados.

A quantidade de informações que estavam sob responsabilidade do departamento era gigantesca. O problema se deu pelo fato de um notebook contendo informações referentes a 26,5 milhões de veteranos e de pessoal ainda ativo ter sido perdido pelos funcionários do órgão.

Como resultado, o departamento foi multado e condenado a pagar mais de 20 milhões de dólares, mostrando a importância de manter um backup seguro de dados.

O sistema carcerário e o pendrive perdido

O caso aconteceu na Inglaterra e gerou dores de cabeça ao governo britânico quando os dados referentes a mais de 84 mil prisioneiros simplesmente sumiram. Além das informações referentes aos prisioneiros, dados de pessoas com mais de seis infrações nos últimos 12 meses e mais de 10 mil infratores de alta prioridade também se perderam.

Quando pensamos na importância destas informações, imaginamos uma grande invasão de cibercriminosos, problemas no hardware ou um desastre natural que comprometeu os servidores, mas na verdade não foi exatamente assim.  

Um funcionário do governo achou que seria uma boa ideia armazenar todas as informações dos infratores no servidor em um pendrive. O equipamento foi simplesmente perdido e aquelas informações não estavam armazenadas em nenhum outro lugar.

Target e o prejuízo bilionário

A famosa rede varejista norte americana Target não ficou de fora da lista.

Em 2013, cibercriminosos invadiram o sistema da empresa e conseguiram o acesso de informações sensíveis de mais de 70 milhões de clientes. As informações eram referentes aos nomes, número de cartões de crédito e débito, validade, códigos de segurança e até os PINs de alguns clientes.

Além da estimativa de perda de 3 bilhões de dólares, a empresa ficou com o nome e confiança manchados para sempre perante aos seus clientes.

Ex-funcionário da Aol

A gigante Aol entrou para a história de vazamento de dados no ano de 2004 com um dos piores casos da história.

Tudo isso, quando um ex-funcionário, o engenheiro de software, Jason Smathers, roubou e-mails e nomes de usuário de cerca de 92 milhões de clientes da empresa e os vendeu a Spammers, que enviaram cerca de 7 bilhões de e-mails não solicitados.

O ex funcionário foi condenado a um ano e três meses de prisão pelo vazamento das informações.

 

Como proteger a sua empresa

Na medida em que a necessidade de utilização de dados nas empresas aumenta, cresce também a necessidade de investimento em tecnologia para mantê-la funcionando.

Todos os casos acima, por mais que sejam de naturezas diferentes, provam que qualquer empresa está sujeita a este tipo de problema, por isso, a importância em investimento na proteção destas informações.

Com essa necessidade, surge no mercado o DRaaS, um sistema de recuperação de dados e infraestruturas de TI, que tem como objetivo servir como um plano de contingência em casos de crise.

Caso estas sejam as necessidades de proteção da sua corporação para garantia de suas operações, te convidamos para baixar um e-book especial! Nele falamos sobre o DR, sua dinâmica de funcionamento, a importância em investir em planos de contingência, as principais consequências negativas ao seu negócio e muitas outras informações que te mostrarão de forma detalhada como adotar medidas de segurança na sua corporação. Baixe aqui o material e saiba mais!

 

Denis Souza

Analista de Produtos no UOL DIVEO, especialista em segurança de dados. Formação em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal da Paraíba, com experiência de mais de 17 anos na área de tecnologia da informação, sendo destes 9 anos como Engenheiro de Redes de Computadores e 4 anos aplicados como Arquiteto de Solução para ambientes Data Center.