BIG DATA – inovando e agilizando a sua empresa

Olá pessoALL, todos nós temos conhecimento de algum projeto de sucesso usando a tecnologia “BIG DATA” e ao mesmo tempo percebi que ainda existem muitas dúvidas sobre o esforço para implantar “BIG DATA” nas organizações.

Ter um “BIG DATA” não é algo distante das nossas possibilidades.

Correlacionar diversos tipos de dados que antes era muito complicado, hoje tornou-se muito mais simples com as novas tecnologias disponíveis no mercado, as quais muitas vezes não tem custo de licença para seu uso.

Então quer dizer que os CEOs devem pensar seriamente em ter “BIG DATA” na empresa? SIM!

Nos próximos 10 anos teremos uma economia da informação cada vez mais estabelecida e a moeda de valor serão os dados, ou seja, quem tiver a inicitativa de buscar oportunidades com estas informações vai ter uma enorme vantagem competitiva.

Na prática as empresas vão monetizar o “BIG DATA” como um produto e já temos vários exemplos desta nova realidade acontecendo, imaginem em 2026!

Mas não precisamos esperar 2026 para ver o que vai acontecer. O PagSeguro que é um caso de sucesso aqui do UOL utilizando “BIG DATA” para melhorar a eficiência operacional e consequentemente a satisfação dos nossos clientes.

Outro exemplo é a inovação e agilidade promovida por nossa área de operações, com a gestão de capacidade preditiva (analytics), através da tecnologia “BIG DATA”, que além de oferecer uma análise especializada aos nossos clientes também atende as normas da ISO20000.

Ainda há outras iniciativas, como mapear todo o conhecimento tácito e explicito da empresa usando todo o potencial de correlacionar diversas fontes de dados usando “BIG DATA”. E isso é só o começo!

Todas estas mudanças estão ocorrendo muito rapidamente e é importante saber que “BIG DATA” não é algo abstrato. É concreto e tem características que são: volume, variedade, velocidade, veracidade e principalmente valor ao negócio.

Como falei acima, é fácil começar um projeto de “BIG DATA”, mas alguns pontos são fundamentais para determinar o sucesso ou fracasso desta iniciativa.

8 pontos fundamentais para sua iniciativa de BIG DATA ser consistente:

1) “BIG DATA” é uma mudança de “mindset” e se você tratar este novo conceito apenas como uma questão tecnológica é quase certo que vai fracassar;

2) Implantar “BIG DATA” exige uma mudança cultural da organização porque envolve uma tecnologia totalmente nova que manipula dados não relacionais (volume), de diversas fontes (variedade) e serão armazenados em um banco de dados não relacional para buscar padrões criando um leque de oportunidades (velocidade e veracidade) e muitos deles são estratégicos para a empresa (valor);

4) Estruture o “BIG DATA” com objetivos claros;

5) Divida o projeto em etapas;

6) Atenda às 5 características (volume, variedade, velocidade, veracidade e valor);

7) Não se esqueça da política de governança das informações;

8) Ao final de cada etapa, faça um “brainstorm” sobre o que você aprendeu com “BIG DATA”. Isso faz toda a diferença.

 

E agora está se sentindo mais preparado para inovar e agilizar a sua operação com “BIG DATA”?

E se precisar de ajuda conte conosco!

Marco Antonio Tangari

Responsável pela criação e execução de dashboards gerenciais/executivos utilizando tecnologia "Splunk - Big Data" para correlacionar diversas informações estratégicas do conhecimento tácito e explicito.