Alterando as permissões e notificações do seu projeto no JIRA

No post anterior já mostrei como customizar tipos diferentes de Issue para o projeto, assim como customizar ou melhorar os Workflows e também associá-los aos diferentes tipos de Issue.

Neste post, mostrarei algumas dicas para customizar permissões e notificações do projeto.

Assim como nos Schemes anteriores (Issue Type e Workflows), ao criar um projeto as permissões e notificações assumem uma configuração padrão, porém é possível alterá-las de acordo com a necessidade. A forma de criação de Permissões e Notificações é muito semelhante, portanto, ao visualizar a forma de adicionar permissões, basta “trocar” para a parte de notificações que o conceito será basicamente o mesmo.

  1. Visualizando as permissões

Ao acessar a administração do seu projeto, do lado direito vá até o item Permissions e clique no Scheme que estará como “Default Permission Squeme”. Na tela apresentada, perceba que o Scheme associado ao projeto, poderá estar compartilhado com vários outros projetos, veja:

 

 

Ao observar que há itens compartilhados com outros projetos, o cuidado na alteração de regras de permissões é redobrado, pois isso afetará os outros projetos que compartilham esse Scheme. É aí onde entra a customização de permissões específicas para o seu projeto.

  1. Criando um Squeme específico

Para criar um Scheme para o seu projeto, clique na engrenagem do canto superior direito do JIRA e logo após em Issues.

No menu esquerdo e no canto inferior, clique em Permission Schemes:

No fim da página exibida, clique no botão Add Permission Scheme Para mudar o Scheme, clique do lado direito superior no botão Actions e na próxima tela dê um nome e descrição para o Scheme a ser criado e clique em Add.

 

  1. Associando o Scheme criado ao projeto

Com o Scheme de permissões adicionado, você precisará agora associá-lo ao seu projeto e depois partir para a edição das permissões. Retorne a administração do projeto, e clique novamente no item Default Permission Scheme (conforme exibido no item 1). Ao lado direito superior, clique na engrenagem, clique em Actions e logo após em “Use a different Scheme”. Na tela exibida, selecione o Scheme criado anteriormente e clique em Associate.

 

 

  1. Editando as permissões

Após ter associado o Scheme de permissões criado, já é possível fazer a edição das permissões. Perceba que a tela exibida é semelhante à do Scheme default, mas agora é sua que está sendo apresentada. Para editar, na mesma engrenagem do lado direito superior, clique em “Edit Permissions”.

 

Para cada permissão há uma descrição de qual é a função da mesma. Para adicionar uma permissão clique do lado direito em Add. As permissões poderão ser adicionadas para Grupos, usuários específicos, Líder do projeto no JIRA, entre outros.

 

 

Adicionadas as permissões do projeto, você poderá alterar as notificações do mesmo conforme a sua necessidade também. A forma de fazer a criação e também a associação das permissões é muito semelhante, bastando voltar à administração do projeto e ao invés de ir na parte de permissões ir na parte de Notificações do projeto.

Espero mais uma vez que essas dicas o ajudem caso esteja utilizando essa ferramenta para o controle de suas atividades.

Até o próximo post 😉

[ ]´s

Melo

JIRA – Customizando tipos de Issue e Workflow

No post sobre o JIRA, falamos que trata-se de uma ferramenta que possibilita a organização de atividades de um projeto, desde o rastreamento de bugs, novas features, melhorias, etc.

Neste post, trarei dicas um pouco mais específicas para customizar um projeto.

Criando o projeto

Possuindo os acessos necessários, para criar um projeto você deverá clicar no menu superior em “Projects” e “Create” e selecionar o tipo de projeto a ser criado. Em qualquer um deles, é possível fazer customizações específicas posteriormente. Para o exemplo do post, utilizei o “Simple Issue Tracking”.

Depois de criado o projeto, o mesmo poderá ser visualizado conforme abaixo:

Para acessar a “administração” do projeto, basta clicar no item “Project Administration” do lado esquerdo inferior (vide imagem acima). Na tela exibida, será possível customizar diversos itens, tais quais: Issue Types, Workflow, Screens, Fields, Versions, Components, Roles, Permissions e Notifications.

 

Customizando Issue Types

No exemplo do post utilizei um projeto padrão (Simple Issue tracking). Ele traz dois tipos de Issue: tasks e subtasks. Mas digamos que você queira adicionar algum outro tipo de Issue. Para isso, no item “Issue Types” você deverá clicar no “Scheme” que tem o nome do projeto criado, no caso do exemplo o nome “APBLOG: Simple Issue Tracking Workflow Scheme”.

Perceba que o Scheme, trata-se de um agrupamento dos tipos de Issue do seu projeto. Para editar, clique do lado direito superior em “Actions” e Edit Issue Types:

Na tela exibida, caso queira novos tipos de Issue no seu projeto, basta clicar sobre o mesmo do lado direito (Available Issue Types) e arrastar para o esquerdo (Issue Types for Current Scheme). É possível ainda alterar o nome do esquema para o nome que você desejar e também adicionar tipos de Issues “não existentes” na tela (por exemplo um tipo de Issue com o nome “posts de blog”)

No fim da página basta clicar em salvar para que as alterações se concluam.

 

Customizando Workflows

É possível ainda, editar o Workflow padrão de seus projetos e também inserir Workflows diferentes para cada tipo de Issue do projeto. Isso poderá auxiliar quando existirem status variados para tipos de Issues diferentes, ou até mesmo outros campos a serem preenchidos (veremos isso em próximos posts).

 

Para editar o Workflow, novamente no modo de administração do projeto, vá até o item de Workflows e clique no “lápis” ao lado do Workflow com o nome do projeto, veja abaixo:

 

Veja que também há um lápis nesta tela. Ao clicar neste, será possível editar o Workflow “visualmente” porém, é possível também editar através de texto clicando no botão “Text”. No caso de edição “visual” será possível adicionar novos status e as “transitions” que são as conexões entre os status.

É possível também associar um Workflow diferente para cada tipo de Issue do seu projeto. Para tanto, retorne ao modo de administração do projeto e clique no “Scheme” do Workflow.

 

Perceba que é exibido apenas um Workflow que é o mesmo exibido anteriormente na edição.

Para adicionar um Workflow no Scheme será necessário clicar em “Add Workflow” e em “Add Existing”.

 

Mas porque “Add Existing”? É isso mesmo, será necessário ter um outro Workflow criado para adicioná-lo e veremos isso logo. Por enquanto imagine aqui que este já existe, assim será exibida uma lista com os Workflows existentes.

 

Selecione o Workflow desejado e clique em Next. Atribua o Workflow ao tipo de Issue desejado e clique em Finish.

 

Para criar um Workflow “separado” do projeto, basta clicar no menu superior direito em no ícone de engrenagem, clicar em “Issues” e logo após no menu ao lado esquerdo em “Workflows”. E é possível sim do mesmo modo, adicionar um Scheme de Workflow separado do projeto (você poderá usar um Scheme diferente do padrão se desejar).

 

Clique do lado direito em “Add Workflow”, no pop-up dê um nome ao Workflow e clique em Add.

 

 

A mesma tela de edição de Workflow que já foi exibida anteriormente aparecerá e já mostrei anteriormente como este poderá ser adicionado ao seu Scheme.

Por enquanto é isso pessoal, espero que para quem usa o JIRA as dicas ajudem de alguma maneira.

Até o próximo post.

 

[ ]´s

Melo

Organizando atividades com o JIRA

Achar uma ferramenta para registrar e controlar  atividades de projetos, e posteriormente extrair informações é um desafio em parte das vezes.

No post sobre organização de demandas, passei algumas dicas para organizar um pouco do caos das demandas que levam mais tempo para atuação dos times, e que muitas vezes fazem parte de um projeto.

Em uma das dicas, informei que na ausência de ferramentas, o controle pode ser iniciado com um quadro branco, canetas, post its, mas não dá pra controlar as demandas assim a vida toda não é mesmo? Além disso, quando for necessário produzir indicadores, ter uma ferramenta é extremamente importante.

O JIRA é uma das ferramentas que pode te ajudar 🙂

Criada em 2002 pela Atlassian (a mesma empresa que entrega ferramentas de produtividade como o Confluence, Crucible e FishEye), tem em seu objetivo primário rastreamento de bugs, de issues e, principalmente gerenciamento de projetos.
Ele pode ser utilizado para controle de atividades de projetos, sejam eles de desenvolvimento de software, campanhas de  marketing, entrega de um produto, ou até mesmo para processos de gerenciamento de serviços de TI (Incidentes, requisições, problemas).

A ferramenta disponibiliza alguns projetos “default” para o controle de atividades e estes também já possuem um Workflow padrão para o andamento das mesmas com o projeto já criado. Veja abaixo alguns exemplos:

Para as equipes de desenvolvimento, é importante observar que o JIRA está muito alinhado com os frameworks Scrum e Kanban, possibilitando criar ciclos de entrega e os quadros visuais (kanban), o que pode auxiliar inclusive para quem tem equipes que trabalham em localidades diferentes.

Há outras coisas que podem ser realizadas com o JIRA no que compete ao acompanhamento de atividades como notificações por email, campos específicos para projetos, workflows específicos, configuração de telas, e pretendo em próximo post dar mais algumas dicas sobre o assunto.

Veja que a intenção deste post não é mostrar que o JIRA é a melhor de todas as ferramentas, mas lhe dar a possibilidade de iniciar a avaliação da mesma como uma alternativa para controle de seus projetos.

Existem ferramentas pagas e gratuitas no mercado como Kanbanize, Kanbanflow (gratuito), Acelerato, Trello (este último comprado recentemente pela mesma empresa do JIRA, Atlassian, mas até então gratuito e com possibilidade de utilizar via mobile e nuvem também), etc. Algumas destas, permitem o teste gratuito durante algum tempo.

A melhor ferramenta, será a que mais se adapta a sua necessidade e para isso é interessante que você faça a sua avaliação 😉

 

Até o próximo post.

[ ]´s

Melo