Gestão na nuvem: ainda um desafio para o CIO

A nova economia impulsionou mudanças de modelos de negócios e de diversas estratégias tradicionais que funcionavam até bem pouco tempo. A TI foi impactada e assim os CIOs estão deixando de realizar investimentos altos em máquinas e capacitação técnica para apostar na contratação de tecnologias como serviços, como SaaS, PaaS e IaaS.

Essa estratégia garante o uso de infraestrutura e de tecnologias emergentes, sem a necessidade de grandes investimentos em estruturas próprias, com rapidez, facilidade e grande economia de custos, na velocidade exigida pela transformação digital.

É um sinal dos tempos, em especial, em mercados abalados por turbulências político-econômicas, que exigem redução de custos, sem se privar do uso de tecnologias que promovem e preservam a competitividade das empresas. Nesse cenário, cloud computing torna-se bastante atraente, considerando que as companhias necessitam cada vez mais de flexibilidade, escalabilidade e mobilidade para alavancarem os seus negócios.

Mas nem tudo são flores nesse desenho. Um ponto que vem tirando o sono de muitos gestores começa depois dessa etapa. Ou seja, o data center e as aplicações já estão na nuvem, contudo, como fica a gestão desses serviços?

Quando uma empresa reduz boa parte da infraestrutura física e migra para a nuvem, ela está em busca de escalabilidade e flexibilidade, mas precisa continuar tendo o controle do que está acontecendo com seus dados. Mas nessa jornada, muitos gestores de TI se perdem no processo de digitalização dos negócios, esquecendo-se de que não adianta investir em transformação digital se não conseguir gerir de forma eficiente o ambiente. Mas cabe à TI controlar isso sozinha?

A solução está em buscar um parceiro para ajudar no processo de gestão da nuvem. Planejar e gerenciar a infraestrutura de TI é um passo fundamental para ter sucesso na estratégia de migração para a nuvem, principalmente quando o assunto são negócios digitais.

Ao terceirizar essa tarefa, o profissional de TI pode focar na evolução do negócio e não mais na monitoração da performance dos sistemas. Mas isso somente acontece quando o parceiro é aquele que auxilia a empresa a gerir seus sistemas e aplicações em cloud. Isso é essencial para ter a orquestração dos ativos e dos serviços de modo estratégico, seguro e com economia, olhando a TI como um todo.

A digitalização do negócio é necessária e inadiável, lembrando que não é seguro ingressar na nuvem, se a empresa não consegue gerir de forma eficiente os recursos nela alocados.

O UOL DIVEO é um player agnóstico, que trabalha com todas as nuvens públicas e privadas. Por isso, está pronto para apoiar o cliente em qualquer caminho que ele decida seguir. A melhor decisão é ter o apoio de um especialista nessa evolução altamente estratégica para o negócio.