4 fatores importantes sobre nuvem e continuidade de negócios que você precisa saber agora mesmo

Os departamentos de TI estão sob constante pressão para disponibilizar novas tecnologias que permitam que a empresa mantenha dados críticos, aplicações, processos seguros e em funcionamento 24 x 7.

Some a isto ofertas de nuvem que permitem que a empresa terceirize parte da responsabilidade pela gestão e garantia de segurança e confiabilidade e temos o ambiente perfeito para a continuidade de negócios e recuperação de desastres ser deixada para segundo plano frente aos desafios do dia-a-dia de gerenciamento de TI.

Ao utilizar serviços baseados na nuvem é fácil perder de vista os principais riscos de continuidade de negócios e por isso listamos aqui 4 pontos importantes que você deveria ter em mente enquanto utiliza cloud computing para sua empresa.

 

1. Continuidade de negócios é mais que recuperação de desastres

A indústria é permeada com termos como “continuidade de negócios” e “recuperação de desastres”, o que pode torná-lo confuso para os líderes empresariais. Mesmo o termo “recuperação de desastres” leva a maioria dos profissionais de TI para o caminho errado.

Soluções de DR são normalmente utilizadas para “cenários de desastres” e “desastres” relacionados a causas naturais não são a causa mais comum de interrupção de TI.

Falhas de software, hardware e erro humano são as principais categorias responsáveis ​​por algum tipo de interrupção no negócio.

As empresas precisam de parar de pensar apenas em desastres e começar a considerar maneiras de evitar interrupções.

 

2. As nuvens nem sempre incluem alta disponibilidade e / ou garantia de continuidade de negócios

A todo momento o serviço de nuvem é entregue a partir de um Data Center.

Se esse Data Center tiver problemas, o fornecedor de nuvem pode mover suas cargas de trabalho rapidamente para um novo Data Center?

Sempre verifique como a empresa lida com isto para poder decidir como se preparar para isto.

Muitas vezes os players de nuvem pública disponibilizam maneiras de garantir a continuidade de negócios utilizando replicação de dados em Data Centers localizados em regiões distintas.

Fique atento: este recurso não é padrão na oferta de nuvem e precisa ser configurado individualmente na maioria dos casos.

 

3. A localização dos servidores garante mais do que latência

A nuvem não é um lugar mágico – onde seus arquivos são armazenados fisicamente realmente importa.

A localização dos servidores da nuvem pode afetar a velocidade de acesso e preços, mas é um erro pensar em localização apenas por este prisma.

Quando falamos em continuidade de negócios, localização em região diferente da principal e eventualmente o uso de fornecedores distintos realmente é algo a ser considerado.

 

4. Backup nem sempre é parte da oferta padrão

Fornecedores de nuvem nem sempre oferecem backup de dados armazenados dentro das métricas necessárias para o negócio de sua empresa.

Alguns fornecedores sequer oferecem backup dos dados como parte padrão de sua oferta.

Por padrão assuma que o fornecedor não oferece garantias e verifique com o mesmo como ele lida com backup, antes de definir um plano para isto.

 

Continuidade de negócios é um tema importante para você?

Se você quiser discutir os cenários de continuidade de negócios, com garantia de alta disponibilidade, segurança e conectividade integradas às ofertas em nuvem, entre em contato conosco pelo telefone (11) 3092 6161 ou pelo nosso formulário de contato.

 

Todas as marcas eventualmente citadas neste Blog são de propriedade de suas respectivas empresas e sua menção tem apenas caráter informativo.

Mantenha-se informado

Informe seu e-mail abaixo e receba um resumo semanal de conteúdos exclusivos sobre estratégia, tecnologia e novidades do mercado de TI.

Fique tranquilo: Nós também não gostamos de SPAM. Enviaremos somente conteúdo de seu interesse e você poderá descadastrar-se a qualquer momento.

Gustavo Villa

Entusiasta de tecnologia e comunicação, Gustavo Villa esteve à frente de agência de marketing por mais de 8 anos. Atualmente é coordenador de marketing no UOLDIVEO.